11 de fevereiro – Dia Mundial do Enfermo

A Igreja celebra neste sábado (11/02) à devoção a Nossa Senhora de Lourdes, padroeira dos doentes e o dia Mundial do Enfermo.
Publicado em: 10/02/2017 - 18:00
Créditos: Redação com Rádio Vaticano

A Igreja celebra neste sábado (11/02) à devoção a Nossa Senhora de Lourdes, padroeira dos doentes e o dia Mundial do Enfermo.

Esta data foi instituída em 1991, por São João Paulo II, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para as condições de tratamento das pessoas enfermas. Neste ano, o tema da mensagem publicada pelo Papa para o XXV Dia Mundial do Enfermo é “Admiração pelo que Deus faz: o Todo-Poderoso fez em mim maravilhas”.

Em sua mensagem, Francisco recorda que este dia foi instituído pelo seu predecessor, São João Paulo II, em 1992, e foi celebrado, pela primeira vez, precisamente em Lourdes, no dia 11 de fevereiro de 1993.

O Dia Mundial do Enfermo, afirmou o Pontífice, “é uma ocasião para prestar especial atenção à condição dos doentes e, mais em geral, a todos os que estão em atribulação. Ao mesmo tempo, o Papa convida a quem se prodigaliza em favor dos doentes, começando pelos familiares, profissionais de saúde e voluntários, a dar graças a Deus pela vocação que dele recebeu para acompanhar os irmãos enfermos”. (MT)

Como Santa Bernadete, pobre, analfabeta e doente, estamos sob o olhar de Maria. “Peçamos à Imaculada Conceição a graça de saber sempre relacionar-nos com o doente como uma pessoa que certamente precisa de ajuda”, escreve o Pontífice. 

Por ocasião deste Dia, prossegue, “podemos encontrar novo impulso e contribuir para a difusão de uma cultura respeitadora da vida, da saúde e do meio ambiente; lutar pelo respeito da integridade e dignidade das pessoas, abordando corretamente as questões bioéticas e a tutela dos mais fracos”.

O Papa reafirma também a sua proximidade de oração e encorajamento a médicos, enfermeiros, voluntários e todos os homens e mulheres comprometidos no serviço dos doentes e necessitados; às instituições eclesiais e civis que trabalham nesta área; e às famílias que cuidam amorosamente dos seus membros doentes. 

Na conclusão, recorda o testemunho luminoso de tantos amigos e amigas de Deus, como São João de Deus e São Camilo de Lélis, Padroeiros dos hospitais e dos profissionais de saúde, e Santa Teresa de Calcutá, missionária da ternura de Deus. E termina com a oração a Maria: 

“Ó Maria, nossa Mãe,
que, em Cristo, acolheis a cada um de nós como filho,
sustentai a expectativa confiante do nosso coração,
socorrei-nos nas nossas enfermidades e tribulações,
guiai-nos para Cristo, vosso filho e nosso irmão,
e ajudai a confiarmo-nos ao Pai que faz maravilhas”.

Leia aqui a mensagem do Papa Francisco para o XXV Dia Mundial do Enfermo