São Cláudio Colombiere

Calendário de Santos

d s t q q s s
 
 
 
 
1
 
2
 
3
 
4
 
5
 
6
 
7
 
8
 
9
 
10
 
11
 
12
 
13
 
14
 
15
 
16
 
17
 
18
 
19
 
20
 
21
 
22
 
23
 
24
 
25
 
 
27
 
28
 
29
 
30
 
 
São Cláudio Colombiere
15 de Fevereiro

Cláudio Colombiere nasceu próximo de Lion, na França, no dia 02 de fevereiro de 1641. Seus pais faziam parte da nobreza reinante, com a família muito bem posicionada financeiramente e planejavam dedicá-lo ao serviço de Deus, mas ele era totalmente avesso a essa idéia.

Com o passar do tempo acaba por se render ao modo de vida e filosofia dos jesuítas de Lion, onde segue com seus estudos. De lá passa a Avinhon e depois a Paris e, três anos depois, é ordenado sacerdote. Em 1675, emite os votos solenes da Companhia de Jesus e vai dirigir a pequena comunidade da Ordem, em Parai-le-Monial.

Padre Cláudio foi nomeado confessor do mosteiro da Visitação onde encontra uma irmã de vinte e oito anos, presa ao leito devido às fortes dores reumáticas. A doente era Margarida Maria Alacoque, uma figura de enorme poder espiritual, que influenciava a todos que se aproximavam. Margarida Alacoque revelava o incrível poder e a veneração ao Sagrado Coração de Jesus, símbolo da Humanidade e do amor infinito do Cristo. Os devotos do Sagrado Coração são tomados como adoradores de ídolos e atacados, de vários lados, com duras palavras e ameaças.

Nesta cidade, padre Cláudio é um precioso guia para tantos cristãos desorientados. Mas, em 1674 é enviado a Londres como capelão de Maria Beatriz D'Este, mulher de Carlos II, duque de York e futuro rei da Inglaterra. Naquela época, a Igreja Católica era perseguida e considerada fora da lei na Inglaterra. Entretanto, como padre Cláudio celebrava a Eucaristia numa pequena capela, acaba sendo procurado por muitos cristãos, irmãs clandestinas e padres exilados, todos desejosos de escutar seus conselhos.

Outro acontecimento muda completamente a sua vida. Ele é enviado como missionário às colônias inglesas da América. Depois de dezoito meses de sua chegada, foi acusado de querer restaurar a Igreja de Roma no reino e vai preso. Porém, como é um protegido do rei da França, não permanece no cárcere e é expulso.

Mais uma vez padre Cláudio Colombiere retorna à França, em 1681. Entretanto, já se encontrava muito doente. Seu irmão ainda tentaria levá-lo a regiões onde o ar seria mais saudável. Mas ele não desejava partir, pois havia recebido um bilhete de Margarida Alacoque que dizia: "O Senhor me disse que sua vida findará aqui". Três dias depois ele morre em Parai-le-Monial e seu corpo fica sepultado na Companhia de Jesus, sob a guarda dos padres jesuítas. Era o dia 15 de fevereiro de 1683.

O Papa Pio IX o beatifica em 1929, e é proclamado Santo Cláudio Colombiere em 1992, pelo Papa João Paulo II, em Roma.

Outros santos e beatos:

  • Santa Ágape — virgem martirizada em Terni, em 273, juntamente com o bispo são Valentim.
  • Beato André Conti (†1302) — de família nobre, tornou-se irmão leigo franciscano. Renunciou ao chapéu cardinalício oferecido pelo papa.
  • Beato Ângelo de Santo Sepulcro (†1306) — eremita agostiniano, companheiro de são Nicolau de Tolentino, missionário na Inglaterra.
  • São Cratão e companheiros (†273) — filósofo; convertido por são Valentim de Terni. Sofreu o martírio com este e com os discípulos.
  • São Decoroso (†692) — bispo de Cápua.
  • São Drutmare — abade beneditino da Saxônia, no século XI.
  • Santo Eusébio — eremita da Síria, no século V.
  • Santo Euseu de Serravalle Sesia — eremita do século XIV; padroeiro dos biscateiros, cujo gênero de trabalho exerceu.
  • São Farannan (†590) — eremita, discípulo de são Columbano.
  • São Fausto — abade beneditino do século VI, discípulo de são Bento.
  • Santa Georgina (†500) — reclusa voluntária nas proximidades de Clermont, em França.
  • São Gualfredo de Gherardesca (†765) — nascido em Pisa, pai de cinco filhos e de uma filha, fundou a abadia de Palazzolo e, ao lado desta, uma segunda abadia feminina, a fim de abrigar as esposas de todos os que renunciavam à família para se recolher ao mosteiro.
  • Beato Jordão da Saxônia (†1237) — segundo mestre-geral dos dominicanos, foi o responsável pela propagação da ordem na Alemanha e pelo encaminhamento de santo Alberto Magno à vida religiosa.
  • São José de Antioquia — diácono martirizado com outros sete companheiros.
  • Beata Júlia de Certaldo (†1367) — doméstica, ingressou na ordem dos agostinianos; a seguir, viveu como anacoreta nos arredores da igreja de sua terra natal.
  • São Quinídio (†579) — eremita, mais tarde bispo de Vaison, em França.
  • Santos Saturnino, Cástulo, Magno e Lúcio — martirizados em 273, junto com seu bispo Valentim, em Terni.
  • São Severo (†530) — pároco de Antrodoco, nos Abruzos. São Gregório Magno faz menção de seus dotes de taumaturgo.
  • São Sigefredo (†1045) — bispo beneditino inglês, missionário na Noruega e na Suécia, onde converteu o próprio rei.
  • Santos Vinaman, Unaman e Sunaman — martirizados em 1040; missionários ingleses na Suécia.

*Fonte: Pia Sociedade Filhas de São Paulo Paulinas http://www.paulinas.org.br