Vós sereis minhas testemunhas

12/04/2018 - 14:00

Ressuscitou, aleluia! Queridos irmãos e irmãs, transcorrido o tempo da Quaresma e o Tríduo Pascal, alegres proclamamos: “Cristo ressuscitou, aleluia” (cf. Mc, 16,6). Ele está vivo no nosso meio (cf. Mt 28,8) e disso somos testemunhas (At 2,32). Sim, somos suas testemunhas na fé, na esperança e na caridade.

A fé em Jesus ressuscitado, vencedor do pecado e da morte, deverá iluminar toda a vida do cristão, de modo que como batizado, crente na vitória de Cristo, cada homem e cada mulher vivam no mundo essa realidade.

A Ressurreição de Jesus é uma realidade que só quem tem fé está habilitado para testemunhá-la, porque a fé como dom de Deus é concreta, testemunhal, não exige provas, mas amor. Ser testemunha de Jesus ressuscitado faz do homem e da mulher uma nova criatura, renascida da água do Batismo e do Espírito. Encontram nesta vida todas as razões para acreditar e testemunhar a sua co-ressurreição em Jesus, vencedor do mal. A essa atitude de fé, chamamos de esperança. Esperança e certeza da vitória dos que creem naquele que pode salvar, porque seu nome é: Jesus Salvador (Cf Mt 1,21). Esperam porque aquele que promete desde sempre e para sempre é fiel. Fé, esperança e caridade, virtudes teologais, são fundamentais na vida de todo cristão como testemunha de Jesus ressuscitado.

A caridade, ou seja, o amor (Cf 1Cor 13,1), foi o que sempre motivou e iluminou a vida e a missão de Jesus. Ser d’Ele testemunha requer abertura para uma nova vida, uma vida transformada pela fé em Jesus ressuscitado. Vida iluminada pela presença e pela a Palavra de Jesus, que nos torna seus discípulos e novos construtores da justiça e da paz, construtores de uma nova sociedade, livre da indiferença, da violência e das injustiças.

Dom Eduardo Vieira dos Santos

Bispo Auxiliar de São Paulo e Vigário Episcopal para a Região Sé.