Pontifícia Universidade Católica: Identidade e Missão na Cidade de São Paulo

Quais as perspectivas da PUC SP após as celebrações do seu Jubileu? Como identificar Identidade, Missão e Vocação da PUC SP? Qual o lugar da PUC na cidade de São Paulo?
Publicado em: 14/02/2017 - 16:15
Créditos: Prof. Dr. Pe. José Ulisses Leva

 

Quais as perspectivas da PUC SP após as celebrações do seu Jubileu? Como identificar Identidade, Missão e Vocação da PUC SP? Qual o lugar da PUC na cidade de São Paulo? Qual sua presença na sociedade brasileira? Como apresentar sua Missão transformadora e sua Vocação humanista? Como demonstrar a Identidade Católica da PUC SP? Como a Jubilar PUC SP deve continuar sua excelência no ambiente acadêmico e sustentar-se como uma das melhores Universidades Públicas? Como visualizar a ligação com a cidade de São Paulo e os vários serviços prestados junto à comunidade irradiando novas ideias? Como propor o crescimento numérico de alunos mantendo a qualidade de ensino?

IDENTIDADE CATÓLICA DA PUC SP

A Identidade da Universidade Católica na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo encontramos definida na Constituição Apostólica Ex corde Ecclesia de São João Paulo II quando afirma: “Toda universidade católica, enquanto universidade, é uma comunidade acadêmica que, de modo rigoroso e crítico, contribui para a defesa e o desenvolvimento da dignidade humana, como também, para herança cultural, mediante a investigação, o ensino e os diversos serviços prestados às comunidades locais, nacionais e internacionais. Ela goza daquela autonomia institucional que é necessária para cumprir, eficazmente, suas funções, e garante, aos seus membros, a liberdade acadêmica na salvaguarda dos direitos do indivíduo e da comunidade, no âmbito da verdade e do bem comum”. (Ex corde Ecclesia, nº 12).

Não há disparidade entre o pensamento cristão e as ciências. Há, verdadeiramente, complementariedade entre saberes. Nenhum saber deve ficar anulado. Um e outro são verdadeiros. As ciências buscam exatidão que leve o homem ao inteiro conhecimento de si e para si reservam todas as suas descobertas. A Inteligência humana quer compreender-se a si mesma, não se esquivando da Revelação. Tarefas diferentes que competem saberes diferentes, mas que concordam entre si. Absurdo em pleno século XXI ver Ciências e o Pensamento Cristão caminharem separados. Estranho, também, nesse mesmo século um e outro não se respeitarem nas suas bases epistemológicas.

MISSÃO DA UNIVERSIDADE CATÓLICA

A Missão de serviço da Universidade Católica encontramos, também, na Constituição Apostólica Ex corde Ecclesia de São João Paulo II: “A missão fundamental de uma universidade é a procura contínua da verdade, a conservação e a comunicação do saber para o bem e a sociedade. A universidade católica participa dessa missão, com o contributo das características e finalidades específicas”. (Ex corde Ecclesia, nº 30).

A PUC de São Paulo é regida pelas mesmas normas da Constituição Apostólica Ex corde Ecclesia sobre as Universidades Católicas do Papa São João Paulo II.  “Assim nos orienta a Constituição Apostólica: “Uma universidade católica, como qualquer universidade, é uma comunidade de estudiosos, que representa vários campos do saber humano. Dedica-se à investigação, ao ensino e às várias formas de serviço, correspondentes à sua missão cultural. Uma universidade católica, enquanto católica, inspira e realiza sua investigação, o ensino e todas as outras atividades, segundo os ideais, os princípios e os comportamentos católicos. Ela está ligada à Igreja, ou mediante vínculo formal segundo a sua constituição e estatutos, ou em virtude de um compromisso institucional assumido pelos seus responsáveis. Toda universidade católica deve manifestar sua identidade católica, mediante uma declaração acerca de sua missão ou com outro documento público apropriado, a não ser que a autoridade eclesiástica competente autorize que seja de outra forma. Deve possuir, particularmente no que se refere à sua estrutura e aos seus regulamentos, meios para garantir a expressão e a conservação de tal identidade. O ensino católico e a disciplina católica devem fluir em todas as atividades da universidade, respeitando plenamente a liberdade de consciência de cada pessoa. Cada ato oficial da universidade deve estar de acordo com sua identidade católica. Uma universidade católica possui a autonomia necessária para realizar sua identidade específica e cumprir sua missão. A liberdade de investigação e de ensino é reconhecida e respeitada, segundo os princípios e os métodos próprios de cada disciplina, sempre que sejam salvaguardados os direitos dos indivíduos e da comunidade, e dentro das exigências da verdade e do bem comum”. (Ex corde Ecclesia, Parte II, pp 40-42).

A PUC é uma Universidade que fundamenta o saber e ainda mais é acolhedora, humanista e cria vínculos.  Proclama sem medo a Verdade em Deus mantendo continuamente o diálogo. “Quando vier o Espírito da verdade, ele vos ensinará toda a verdade, diz o Senhor, aleluia” (Jo 16, 13).

A PUC E SUA VOCAÇÃO COM A CIDADE DE SÃO PAULO

A PUC de São Paulo é uma Universidade da Igreja e mantem a Identidade Católica. Dentro do âmbito acadêmico a Universidade preserva sua identidade e assegura sua autonomia em função do bem da Igreja em relação direta com a Sociedade. Os valores evangélicos devem ser preservados para uma eficiente e madura reflexão científica. O nosso tempo exige maturação contínua. Vivemos uma enormidade de informações que nos são indicadas todos os dias. Muitas entram nos nossos ouvidos e não temos tempo o suficiente para selecioná-las ou maturá-las. A PUC não perde espaço no campo universitário nem diminui sua abrangência e presença transformadora na Sociedade mantendo o Diálogo entre os saberes, respeitando suas competências e habilidades. 

A PUC SP tem uma vocação visceral com São Paulo. Nasceu num momento de profundas mudanças urbanas e acompanhou o gigantismo da metrópole. Na década de 1940 a cidade recebeu muita gente e, consequentemente, muitas e efervescentes ideias transformadoras. A capital paulista tornou-se perno das inovações para o país, e desse laboratório nasceram muitas circunstância e opiniões que ajudaram nossa sociedade. A PUC SP enveredou-se por esse crescimento e muito colaborou nas várias etapas da cosmopolita pauliceia, servindo-se dos seus espaços e mediando com seus saberes.

CONCLUSÃO

Quero manter a postura da PUC SP como uma Universidade Pontifícia e sustentar a sua Identidade Católica e assegurar sua Missão e Vocação na cidade de São Paulo. As alegrias vividas com o seu Jubileu de 70 anos aponta sua ação transformadora e humanista, como ambiente acadêmico de excelência, ligação profunda com a cosmopolita São Paulo e formadora de opinião com inúmeros serviços prestados a comunidade. Mantendo o seu brilhantismo a PUC SP alavanca um futuro promissor, quer seja na efervescente pauliceia quer seja na contemporânea sociedade brasileira.

Há uma profunda sinergia entre a PUC e a cidade de São Paulo que deve ser mais aproveitada, mostrando unicidade e interação, para o desenvolvimento intelectual dos seus pares e em benefício de todos. A Universidade deve aproveitar melhor seus espaços, além das salas de aulas, para integrar-se com a cidade na prestação de variados serviços.

O papel da Universidade Pública é tornar público seus Campi para o desenvolvimento integral da sociedade hodierna, ocupando de forma ordenada os ambientes e, simultaneamente, formando e gestando universitários capazes de atuar consciente e respeitosamente na sociedade. A Universidade disponibiliza seu espaço físico e sua competência no saber, enquanto alunos e egressos maturam seus conhecimentos e suas habilidades, para o bom exercício da cidadania na promoção do bem comum.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

Papa João Paulo II. Constituição Apostólica Ex corde Ecclesia. 4ª ed, São Paulo: Paulinas, 2004.

 

Prof. Dr. Pe. José Ulisses Leva